A FELICIDADE SUPRACONSCIENTE

Para o Xamanismo Ancestral, a felicidade é um estado extraordinário de alegria e paz interior, alcançado através do despertar da consciência do Eu Verdadeiro, que reside em nosso interior. Cada um de nós, naturalmente, já nasce feliz, mas temos como missão despertar a supraconsciência, para criar os estados de felicidade e auto-realização.

A grande maioria das pessoas imagina que a felicidade esteja associada unicamente aos sentimentos de bem estar, bom humor ou prazer material. E a infelicidade como um certo mal estar, ou seja, muitas pessoas passaram a acreditar que felicidade e infelicidade estejam associados ao estado vibratório de seus nervos. Se os nervos lhe proporcionam uma sensação agradável, se julga feliz, do contrário, infeliz.

Isso, sem compreender que o mundo externo domina suas vontades próprias. A felicidade de muitas pessoas depende das condições externas, que são alheias às suas vontades, como a temperatura, o clima, os eventos inesperados, como acidentes, desastres, terremotos, mortes, e etc.

Partindo desse ponto de vista, fica claro que a felicidade e a infelicidade, não depende exclusivamente do ser humano. E sendo assim, o homem não seria autor de sua própria felicidade ou infelicidade, e se tornaria vítima das circunstâncias.

Porém, não são as circunstâncias da natureza, nem tampouco da humanidade, que podem nos fazer felizes ou infelizes. A felicidade ou a infelicidade, vem da nossa “essência interior”, e não das circunstâncias externas.

Se assim realmente fosse, a felicidade ou a infelicidade, seria algo que não dependeria do ser humano. E como poderia o homem ser feliz, se sua felicidade dependesse de algo externo?

Quer dizer que seríamos como marionetes, que se movimentam sob os impulsos dos cordões invisíveis, manipulados por forças ocultas, que ficam por detrás do cenário da vida?

Seríamos talvez, escravos da felicidade? E como poderia então, um escravo ser feliz?

As perguntas são as respostas. As respostas são as perguntas. Assim sendo, fica mais do que claro, que a felicidade não é um fator quantitativo ou uma conquista externa. Não é algo que o ser humano possa receber. Mas sim, uma qualidade interior, ou seja, um estado máximo de gratidão, de unidade, e integração para com toda a vida.

A felicidade é algo que se brota de dentro para fora. É algo que deve depender exclusivamente de cada pessoa, independente das circunstâncias externas.

Que a Busca Interior, sirva como metáfora, para um verdadeiro Despertar da SupraConsciência.

Sigamos juntos!

Lindo seja seu caminhar…

Akaiê Sramana

Akaiê Sramana

Akaiê Sramana

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *