Por que projetamos expectativas nas outras pessoas?

Em nossa psique existem forças extremamente poderosas que a maioria dos seres humanos desconhecem. Em nosso inconsciente atuam forças e comportamentos automáticos e instintivos, que atuam e determinam nossas experiências sem que possamos ao menos perceber. A “projeção” é um dos principais mecanismos de defesa que utilizamos quando existe algum desejo, alguma situação inaceitável ou que reprovamos dentro de nosso interior.

O mecanismo de projeção é acionado para darmos sequência aos acontecimentos de nossas vidas, tanto positivos, quanto negativos, quando há desejos reprimidos. As pessoas ao nosso redor, na maior parte das vezes, são o alvo. Acontece que nossos sentimentos, e a percepção das outras pessoas, ficam distorcidos e confusos. O que deveríamos enxergar e perceber em essência no outro, é sobreposto pela nossa própria percepção, que se origina de nosso Sistema de Crenças, que dita aquilo que queremos ver no outro. É como se buscássemos inconscientemente, sobrepor à imagem de um rosto alegre, uma fotografia com um rosto zangado. A imagem combinada seria a de um rosto de uma pessoa alegre, mas que no fundo, está raivosa!

“O autoconhecimento é um caminho fundamental para todos aqueles que buscam posicionar a mente no estado de supraconsciência.”

“Os supraconscientes percebem que a crítica é na verdade uma vulnerabilidade, que o ser humano em desequilíbrio de si mesmo, apresenta. A pessoa que critica ofensivamente, difama, injuria, agride outra pessoa, esta na verdade projetando no outro suas deficiências inconscientes, suas sombras, limitações, negações e castramentos. Que advém desde a infância, que se moldam e estabelece o Sistema de Crenças da pessoa. Quando um indivíduo critica outra pessoa, esta na verdade, expondo suas inconsistências. Os sapientes apenas observam e nada podem fazer, a não ser, se permitir vivenciar a situação com o outro, se válido for para ele, ou apenas compreender e perceber como a vulnerabilidade do outro, é capaz de ser projetada através de uma crítica.”

Imagine agora, que nosso cérebro seja um super computador, e esta conectado à ele um projetor, que esta programado, automaticamente, para projetar imagens em qualquer superfície, exatamente como nossa mente funciona com as outras pessoas, independentemente de quem o outro seja!

É muito comum conhecermos alguém, por exemplo, e imediatamente termos uma impressão negativa. Sentindo por exemplo, que essa pessoa seja desonesta. Como podemos ter essa impressão ou sensação negativa, se não possuímos nenhuma informação concreta e objetiva acerca dessa pessoa? Onde está realmente a desonestidade que sentimos?

Só pode estar dentro de nós. Reflitamos mais acerca de nossos comportamentos mais arraigados, e como podemos alterá-los por comportamentos mais positivos, que possam colaborar de fato, para sermos seres humanos mais saudáveis, mais completos e mais felizes.

Lindo seja seu caminhar… estamos juntos, sempre!

Jaya Ahow

Por Akaiê Sramana

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *